A plataforma clínica EV1000 da Edwards Lifesciences apresenta o estado fisiológico do paciente de uma maneira intuitiva e significativa. Projetada em colaboração e validada por médicos, a plataforma clínica EV1000 oferece adaptação e manejo para a sala de cirurgia e para a UTI.

A plataforma clínica EV1000 permite escolher os parâmetros necessários para monitorar seus pacientes, e pode ser usada com uma variedade de ferramentas avançadas de monitoramento hemodinâmico da Edwards para um Sistema Integrado de Cuidados Críticos da Edwards.

Plataforma clínica EV1000

O que você precisar. Quando você precisar.

A plataforma pode ser usada com o portfólio de monitoramento hemodinâmico avançado da Edwards, incluindo a dedeira ClearSight, o sensor FloTrac, o cateter venoso central de oximetria da Edwards e os cateteres de oximetria PediaSat e o conjunto VolumeView.

Com base na complexidade de cada procedimento e nos fatores de risco do paciente, escolha os parâmetros dinâmicos e a forma de monitoramento hemodinâmico da Edwards adequada à sua abordagem clínica e às necessidades de pacientes cirúrgicos de moderado a alto risco.

Escolha, por design.

A plataforma clínica EV1000 fornece a opção dos parâmetros que você deseja visualizar, e como deseja visualizá-los. As opções de tela incluem a tela fisiológica em tempo real (intermitente e contínua), a tela do cockpit, a tela de posicionamento da meta, a tela de tendência gráfica e a tela de relação fisiológica.

Suporte clínico visual.

O acesso contínuo a parâmetros hemodinâmicos avançados oferece uma visão imediata do estado fisiológico do paciente, lhe dando a clareza para tomar decisões de administração de volume, ajudando-o a manter consistentemente seus pacientes na faixa volêmica ideal. Indicadores baseados em cores comunicam o estado do paciente de forma rápida, e as telas de suporte clínico visual permitem o reconhecimento imediato e uma melhor compreensão das situações clínicas de rápida alteração para ajudar médicos a tomar melhores decisões.

Veja o catálogo da plataforma clínica EV1000

Veja o guia de referência rápida da plataforma clínica EV1000

A próxima perspectiva sobre como guiar o manejo volêmico.

A plataforma clínica EV1000 oferece a próxima perspectiva sobre como guiar a administração de volumes.

As últimas telas de suporte clínico visual disponíveis na plataforma clínica EV1000 - para uso com os sistemas ClearSight, FloTrac e VolumeView - permitem que você mantenha seus pacientes na faixa volêmica ideal e reduza a variabilidade na administração de volumes. O indicador Time-in-Target facilita a conformidade com a Terapia Guiada por Metas no Perioperatório ("PGDT"), ajudando o usuário a rastrear e gerenciar os principais parâmetros e criar e monitorar protocolos personalizados. O indicador Time-in-Target representa a porcentagem acumulada de tempo em que um parâmetro esteve dentro da faixa-alvo durante uma sessão de rastreamento ativa.

Software de análise de PGDT
Software de análise de PGDT

Tela do cockpit
Tela de tendência gráfica
Tela de Fisiologia Intermitente
Tela de relacionamento Fisiológico intermitente
Tela de posicionamento da meta
Tela de intervenção
Tela de monitoramento de grandes números
Tela de tendência tabular
Tela do cockpit

Tela de tendência gráfica

Tela de Fisiologia Intermitente

Tela de relacionamento Fisiológico intermitente

Tela de posicionamento da meta

Tela de intervenção

Tela de monitoramento de grandes números

Tela de tendência tabular

Especificações do produto da plataforma clínica EV1000

Monitor
Peso 2,1 kg
(4,6 lbs.)
Dimensões Altura: 226 mm
Largura: 296 mm
Profundidade: 58,6 mm
Tela Área Ativa: Resolução
de 257 mm (10,4"): LCD de 800 x 600
Sistema Operacional Windows XPe
Número de alto falantes 2
Monitor (modelo Advantech)
Peso 2 kg (4,4 lb.)
Dimensões Altura: 217 mm
Largura: 280 mm
Profundidade: 46 mm
Tela Área Ativa: Resolução
de 266 mm (10,4"): LCD de 1024 x 768
Sistema Operacional Windows XPe
Número de alto falantes 2
Databox
Peso 0,9 kg
(2,0 lbs.)
Dimensões Altura: 145 mm
Largura: 206 mm
Profundidade: 64 mm

Acessórios da plataforma clínica EV1000

Sistema da EV1000 Número de modelo
Plataforma clínica EV1000 EV1000A
Monitor EV1000 Número de modelo
Monitor EV1000M
Databox da EV1000 Número de modelo
Databox EV1000DB
Suporte do Transdutor EVDTH4
EV1000 Pump-Unit Número de modelo
Unidade de bomba EVPMP
Hardware Periférico Não invasivo EV1000 Número de modelo
Kit de controlador de pressão PC2K
Multi Pack de Faixa Controladora de Pressão PC2B
Sensor de referência cardíaco EVHRS
Aplicação clínica

Escolha, por design.

A plataforma clínica EV1000 fornece a opção de parâmetros que você deseja visualizar, e como deseja visualizá-los. As opções de tela incluem a tela fisiológica em tempo real (intermitente e contínua), a tela do cockpit, a tela de posicionamento da meta, a tela de tendência gráfica e a tela de relação física.

Parâmetros hemodinâmicos avançados, quando implementados dentro de um protocolo de terapia guiada por metas no perioperatório (PGDT), demonstram reduzir as complicações pós-cirúrgicas em pacientes cirúrgicos moderado a alto risco.16 O sistema FloTrac fornece parâmetros hemodinâmicos avançados que podem ser usados na PGDT para controlar a variabilidade na administração de volumes, e ajudam a manter seu paciente na faixa volêmica ideal.

Curva de Frank-Starling e Curva de Bellamy

Otimização do volume Sistólico (VS)1–9

A medição do volume sistólico com o sistema FloTrac* permite uma abordagem individualizada para administrar fluido até que o VS atinja um platô na curva de Frank-Starling, para evitar hipovolemia e administração excessiva de fluido.

Otimização da variação do volume sistólico (VVS)10

Para pacientes com ventilação controlada, a VVS provou ser um indicador altamente sensível e específico para a capacidade de resposta de pré-carga, servindo como um marcador preciso do status do paciente na curva de Frank-Starling.

*O sistema é composto pelo sensor FloTrac quando usado com um monitor compatível da Edwards

O cateter venoso central de oximetria da Edwards. Detecção precoce. Intervenção proativa.

Nos pacientes em estado crítico, os sinais vitais tradicionais podem ser indicadores tardios de fornecimento de oxigênio comprometido ou inadequado aos tecidos. Ao fornecer uma medida global em tempo real do balanço de oxigênio, o cateter venoso central de oximetria da Edwards detecta mudanças críticas mais precoces do que os sinais vitais tradicionais - permitindo detecção precoce e preventiva de hipóxia tecidual.18-22

O monitoramento contínuo de ScvO2é fundamental para avaliar a adequação do equilíbrio entre a oferta e o consumo de oxigênio. O objetivo do monitoramento contínuo de ScvO2com o cateter venoso central de oximetria da Edwards é equilibrar a relação entre a oferta e o consumo de oxigênio para ajudar a melhorar o atendimento de pacientes com alta acuidade.26

O monitoramento contínuo de ScvO2tem múltiplas aplicações nos estágios intra e pós-operatório,28,29incluindo:

  • Risco de perda sanguínea elevada, como ressecções hepáticas, trauma, casos vasculares
  • Altas variações volêmicas em casos gastrointestinais
  • Tolerância da ventilação monopulmonar em procedimentos torácicos
  • Indicação precoce de falha da extubação

O valor prognóstico de ScvO2foi demonstrado em19:

  • Cirurgias de alto risco no pós-operatório31
  • Trauma21
  • Sepse19,23
  • Insuficiência cardíaca em CHF26,30
  • Recuperação em parada cardíaca24,25

As soluções avançadas de monitoramento hemodinâmico da Edwards Lifesciences oferecem parâmetros dinâmicos e baseados em fluxo para ajudar você a detectar precocemente os sintomas da sepse e orientar e avaliar o tratamento.

Saiba mais sobre o gerenciamento de sepse

Educação hemodinâmica

Educação hemodinâmica para obter avanço clínico contínuo

Com um compromisso de longo prazo para melhorar a qualidade dos cuidados com pacientes cirúrgicos e críticos por meio da educação, a Edwards clinical education atende você onde quer que você esteja no processo de aprendizado — com um contínuo de recursos e ferramentas que o apoiam continuamente nos desafios clínicos enfrentados hoje e no futuro.

Para mais informações educacionais

Implementação de produtos
Fale Conosco

Diferencial Edwards

Estamos empenhados em fornecer à sua instituição, seus médicos e seus funcionários os mais altos níveis de atendimento ao cliente e suporte para garantir uma fácil implementação do produto e o uso contínuo, incluindo:

  • Atendimento ao cliente – Ligue para (11) 5567-5200 - opção 2 para falar com um Representante de Atendimento ao Cliente

Entre em contato com um representante comercial

References:
Referências:
  1. Cecconi M, Fasano N, Langiano N, et al. Goal directed haemodynamic therapy during elective total hip arthroplasty under regional anaesthesia. Crit Care. 2011;15:R132
  2. Sinclair S, James S, Singer M. Intraoperative intravascular volume optimization and length of hospital stay after repair of proximal femoral fracture: randomised controlled trial. AMJ. 1997;315:909–912.
  3. Gan T, Soppitt A, Maroof M, et al. Goal-directed intraoperative fluid administration reduces length of hospital stay after major surgery. Anesthesiology. 2002;97(4):820–826.
  4. Venn R, Richardson P, Poloniecki J, Grounds M, Newman P. Randomized controlled trial to investigate influence of the fluid challenge on duration of hospital stay and perioperative morbidity in patients with hip fractures. Br J Anaesth. 2002;88(1):65–71.
  5. Conway D, Mayall R, Abdul-Latif M, Gilligan S, Tackaberry C. Randomised controlled trial investigating the influence of intravenous fluid titration using oesophageal Doppler monitoring during bowel surgery. Anaesthesia. 2002;57(9):845–849.
  6. McKendry M, McGloin H, Saberi D, Caudwell L, Brady A, Singer M. Randomised controlled trial assessing the impact of a nurse delivered, flow monitored protocol for optimisation of circulatory status after cardiac surgery. BMJ. 2004;329:358.
  7. Wakeling H, McFall M, Jenkins C, Woods W, Barclay G, Fleming S. Intraoperative oesophageal Doppler-guided fluid management shortens postoperative hospital stay after major bowel surgery. Br J Anaesth. 2005;95(5):634–642
  8. Noblett S, Snowden C, Shenton B, Horgan A. Randomized clinical trial assessing the effect of Doppler-optimized fluid management on outcome after elective colorectal resection. BJS. 2006;93(9):1069–1076.
  9. ChytraI, Pradl R, Bosman R, Pelnar P, Kasal E, Zidkova A. Esophageal Doppler-guided fluid management decreases blood lactate levels in multiple-trauma patients: a randomized controlled trial. Crit Care. 2007;11:R24.
  10. Benes J, ChytraI, Altmann P, et al. Intraoperative fluid optimization using stroke volume variation in high risk surgical patients: results of prospective randomized study. Crit Care. 2010;14:1-15.
  11. Donati A, Loggi S, Preiser JC, Orsetti G, Munch C, Gabbanelli V, Pelaia P, Pietropaoli P. Goal-directed intraoperative therapy reduces morbidity and length of hospital stay in high-risk surgical patients. Chest. 2007;132:1817–1824.
  12. Grocott et al. Perioperative increase in global blood flow to explicit defined goals and outcomes after surgery: a Cochrane systematic review. Br J Anaesth 2013
  13. Giglio MT, Marucci M, Testini M, Brienza N. Goal-directed haemodynamic therapy and gastrointestinal complications in major surgery: a meta-analysis of randomized controlled trials. Br J Anaesth 2009; 103: 637–46
  14. Dalfino L, Giglio MT, Puntillo F, Marucci M, Brienza N. Haemodynamic goal-directed therapy and postoperative infections: earlier is better. A systematic review and meta-analysis. Crit Care 2011; 15: R154
  15. Corcoran T et al. Perioperative Fluid Management Strategies in Major Surgery: A Stratified Meta-Analysis. Anesthesia – Analgesia 2012
  16. Hamilton MA, Cecconi M, Rhodes A. A systematic review and meta-analysis on the use of preemptive hemodynamic intervention to improve postoperative outcomes in moderate and high risk surgical patients. Anesthesia – Analgesia 2011; 112: 1392–402.
  17. Bellamy, MC. Wet, dry or something else? B J Anaestha. 2006; 97(6): 755–757
  18. Reinhart K, et al. Continuous central venous and pulmonary artery oxygen saturation monitoring in the critically ill. Intensive Care Med. 2004;30(8):1572-8.
  19. Rivers EP, et al. Central venous oxygen saturation monitoring in the critically ill patient. Curr Opin Crit Care. 2001;7(3):204-11.
  20. Ingelmo P, et al. Importance of monitoring in high risk surgical patients. Minerva Anestesiol. 2002;68(4):226-30.
  21. Scalea, TM, et al. Central venous oxygen saturation: a useful clinical tool in trauma patients. J Trauma 1990;30(12):1539-43.
  22. Ander, DS, et al. Undetected cardiogenic shock in patients with congestive heart failure presenting to the emergency department. Am J Cardiol 1998;82(7):888-91.
  23. Rady, MY, et al. Resuscitation of the critically ill in the ED: responses of blood pressure, heart rate, shock index, central venous oxygen saturation, and lactate. Am J Emerg Med 1996;14(2):218-25.
  24. Nakazawa, K, et al. Usefulness of central venous oxygen saturation monitoring during cardiopulmonary resuscitation. A comparative case study with end-tidal carbon dioxide monitoring. Intensive Care Med 1994;20(6):450-1.
  25. Rivers, EP, et al. The clinical implications of continuous central venous oxygen saturation during human CPR. Ann Emerg Med 1992;21(9):1094-101.
  26. Loren D. Continuous venous oximetry in surgical patients. Ann Surg. 1986;203/3:329-333.
  27. Donati A, et al. Goal-directed intraoperative therapy reduces morbidity and length of hospital stay in high-risk patients. Chest. 2007;132:1817-1824.
  28. Noguiera P, et al. Central Venous Saturation: A Prognostic Tool in Cardiac Surgery Patients. J Intensive Care Med. 2010;25(2):111-116.
  29. Vallet B, et al. Venous oxygen saturation as a physiologic transfusion trigger. Crit Care. 2010;14:213.
  30. Edwards, Vigileo Operators Manual: A-4.
  31. Pearse, R, et al. Changes in central venous saturation after major surgery, and association with outcome. Crit Care 2005;9(6):R694-91.
  32. Michard F., Changes in Arterial Pressure during Mechanical Ventilation, Anesthesiology, 2005.

Informações importantes sobre segurança

Aviso: A legislação federal norte-americana restringe este dispositivo para venda por ou a pedido de um médico.
Consulte as Instruções de Uso ("IFU")/Orientações de Uso ("DFU") para obter informações completas sobre receitas, incluindo indicações, contraindicações, avisos, precauções e eventos adversos.

Informações importantes sobre segurança

Aviso: A legislação federal norte-americana restringe este dispositivo para venda por ou a pedido de um médico.
Consulte as Instruções de Uso ("IFU")/Orientações de Uso ("DFU") para obter informações completas sobre receitas, incluindo indicações, contraindicações, avisos, precauções e eventos adversos.

Please update your browserClose this window

Please update to a current version of your preferred browser, this site will perform effectively on the following:

Unable to update your browser?

If you are on a computer, that is maintained by an admin and you cannot install a new browser, ask your admin about it. If you can't change your browser because of compatibility issues, think about installing a second browser for browsing and keep this old one for compatibility