O software Acumen Analytics oferece análise retrospectiva de dados e informações hemodinâmicas sobre a perfusão do paciente, em seu computador pessoal.

O software Acumen Analytics permite visualizar e analisar retrospectivamente os parâmetros hemodinâmicos monitorizados com sensor Acumen IQ, sensor FloTrac ou sistema ClearSight, destacando os principais eventos, incluindo:

Frequencia da hipotensão

Frequência da hipotensão

Duração da hipotensão

Duração da hipotensão

Gravidade da hipotensão

Prevalência da hipotensão

Como o software Acumen Analytics funciona

Monitorizar

Monitor

O software Acumen Analytics analisa dados retrospectivos de parâmetros hemodinâmicos do sensor Acumen IQ, sensor FloTrac ou sistema ClearSight.

Observe que nem todos os sensores podem ser usados com todas as plataformas de monitorização.

Transferir

Transferir

As informações da monitorização podem ser baixadas da plataforma de monitorização avançada HemoSphere ou da plataforma clínica EV1000 para o software Acumen Analytics no seu desktop ou laptop. O relatório inclui dados demográficos que você pode organizar e analisar. A identificação de pacientes é omitida dos dados acessados.

Revisar

Revisar

A tela principal do software Acumen Analytics permite analisar retrospectivamente dados entre coortes de pacientes ou de forma individual.

Principais características do software Acumen Analytics

Painel de visualização principal

Painel de visualização principal

Com um layout otimizado e personalizável, a página principal de visualização organiza uma lista de todos os casos, resumos de coortes e comparações de coortes para visões gerais.

Dados estatísticos da hipotensão

Dados estatísticos da hipotensão

Esta lista de resumo de casos fornece estatísticas dos principais cálculos sobre hipotensão, como número médio de eventos hipotensores, duração de cada evento, número de pacientes em uma coorte que apresentou um evento hipotensor.

Comparação de coortes

Comparação de coortes

A tela de comparação de coortes permite comparar retrospectivamente dados de duas coortes. Os dados de hipotensão incluem a duração dos eventos de hipotensão e pressão arterial média (PAM) abaixo de 65 mmHg. A tela de resumo de coorte personalizável exibe um resumo dos dados coletados para o paciente ou grupo de pacientes escolhido.

Parâmetros de tendência

Parâmetros de tendência

No núcleo do software Acumen Analytics estão os dados avançados dos parâmetros hemodinâmicos. Você pode revisar os dados registrados em vários parâmetros valiosos de pressão e fluxo diretamente relacionados à tomada de decisão clínica. Veja a tabela abaixo para os parâmetros disponíveis.

Parâmetro*Descrição
Hypotension Prediction Index (HPI) Índice de Predição de Hipotensão
Eadyn (VPP/VVS) A razão entre a variação da pressão de pulso e a variação do volume sistólico (VPP/VVS)
dP/dt Inclinação màxima da forma de onda da pressão arterial de uma artéria periférica
Débito Cardíaco (DC) Medição contínua do volume de sangue bombeado pelo coração em litros por minuto
Índice cardíaco (IC) Débito cardíaco relativo à área de superfície corpórea (ASC)
Pressão diastólica (DIA) Pressão sanguínea diastólica (PSD)
Pressão sistólica (SYS) Pressão sanguínea sistólica (PSS)
Pressão arterial média (PAM) Pressão sanguínea sistêmica medida em um ciclo cardíaco
Frequência de pulso (FP) Número de contrações ventriculares por minuto
Volume Sistólico (VS) Volume de sangue bombeado em cada batimento cardíaco
Índice do volume sistólico (IVS) Volume sistólico relativo à área de superfície corpórea (ASC)
Resistência vascular sistêmica (RVS) A resistência que o ventrículo esquerdo deve superar para ejetar o volume sistólico em cada batimento
Índice de resistência vascular sistêmica (IRVS) RVS relativa à área de superfície corpórea
Variação do volume sistólico (VVS) A diferença percentual entre o VS mín, máx e médio
Oximetria venosa central (ScvO2) Saturação venosa de oxigênio medida na veia cava superior
Oximetria venosa mista (SvO2) Saturação venosa de oxigênio medida na artéria pulmonar
*Nem todos os parâmetros estão disponíveis com todos os sensores
Riscos de hipotensão intraoperatória

A hipotensão intraoperatória é comum.

Em pacientes submetidos à uma cirurgia não-cardíaca, os dados de pesquisa revelaram fortes associações entre hipotensão intraoperatória e risco elevado de lesão renal aguda (AKI) e lesão miocárdica após cirurgia não-cardíaca (MINS).1,2,3

MINS - a complicação cardiovascular mais comum que ocorre após uma cirurgia não-cardíaca - é a principal causa de mortalidade dentro de um mês após a cirurgia.1,4

Hipotensão intraoperatória

Mais de 1 em 12 pacientes (8 milhões de pessoas no mundo) com mais de 45 anos de idade apresentam MINS a cada ano após cirurgia não-cardíaca.4,5,6

  • Uma vez que a pressão arterial média (PAM) do paciente cai abaixo de 65 mmHg, são necessários apenas 10 minutos de exposição para observar associações entre hipotensão intraoperatória e MINS.1
  • Quando a PAM de um paciente cai abaixo de 50 mmHg, leva apenas um minuto para o risco de MINS e AKI aumentar significativamente, tornando crítica a identificação precoce de um evento hipotensor.1
Fisiologia da perfusão:

A perfusão adequada requer pressão arterial e débito cardíaco (DC) adequados

A perfusão adequada requer pressão arterial e débito cardíaco (DC) adequados

Débito Cardíaco (DC) = Volume Sistólico x Frequência Cardíaca

Débito Cardíaco (DC) = Volume Sistólico x Frequência Cardíaca

Pré-carga: a tensão das fibras miocárdicas no final da diástole, como resultado do volume no ventrículo

Pré-carga: a tensão das fibras miocárdicas no final da diástole, como resultado do volume no ventrículo

Volume sistólico (VS): volume de sangue bombeado do ventrículo esquerdo por batimento cardíaco

Volume sistólico (VS): volume de sangue ejetado do ventrículo esquerdo a cada batimento cardíaco

Para o manejo do volume, a variação do volume sistólico (VVS) provou ser um indicador altamente sensível e específico para a capacidade de resposta na pré-carga. Também foi demonstrado que VVS é um preditor preciso da capacidade de resposta a fluidos nas condições de carregamento induzidas pela ventilação mecânica. 7,-10

Acumen Intelligent Decision Support Suite

Índice de Predição de Hipotensão

Esse software de suporte à decisão clínica de maneira preditiva e inédita, detecta a probabilidade de um evento hipotensor, antes mesmo que ocorra e fornece dados que auxiliam na identificação da causa e potencial ação para seu paciente.

*Um evento hipotensor é definido como PAM <65 mmHg por um período de pelo menos um minuto

Para saber mais sobre o software Acumen HPI, clique aqui

Índice de Predição de Hipotensão

Sensor Acumen IQ

O sensor Acumen IQ - da família de sensores hemodinâmicos minimamente invasivos - desbloqueia o software Acumen Hypotension Prediction Index. O sistema Acumen IQ* atualiza automaticamente os parâmetros avançados a cada 20 segundos, refletindo rápidas mudanças fisiológicas em cirurgias de risco moderado a alto.

*O sensor Acumen IQ está disponível somente com a plataforma de monitorização avançada HemoSphere

Para saber mais sobre o sensor Acumen IQ, clique aqui

Sensor Acumen IQ

Software Acumen Analytics

O Acumen Analytics é um software que fornece informações hemodinâmicas retrospectivas sobre a perfusão do paciente através de parâmetros de pressão e fluxo. O software Acumen Analytics permite visualizar e analisar os parâmetros hemodinâmicos monitorizados com o sensor Acumen IQ, sensor FloTrac ou sistema ClearSight, destacando os principais eventos, incluindo frequência, duração e prevalência de hipotensão.

Para solicitar o download do software Acumen Analytics, envie suas informações de contato abaixo e nosso representante entrará em contato com você em breve.

Faça o download do Manual de Operações

Software Acumen Analytics

Plataformas de monitorização compatíveis

Plataforma de monitorização avançada HemoSphere

A plataforma de monitorização avançada HemoSphere permite ver, experimentar e interagir com parâmetros hemodinâmicos. Compatível com o sensor Acumen IQ e o sensor FloTrac, você pode ver o status fisiológico do paciente e analisar tendências com uma clareza excepcional, navegando intuitivamente com uma tela sensível ao toque simples de usar.

Para saber mais sobre a plataforma de monitorização avançada HemoSphere, clique aqui

Plataforma de monitoramento avançado HemoSphere

Plataforma clínica EV1000

A plataforma clínica EV1000 apresenta o estado fisiológico do paciente de uma maneira intuitiva e significativa. Além disso, permite escolher os parâmetros necessários para monitorizar seus pacientes e é compatível com várias soluções de monitorização avançada da Edwards.

Para saber mais sobre a plataforma clínica EV1000, clique aqui

Plataforma clínica EV1000

Fale conosco

Para solicitar sua chave de download exclusiva para o software Acumen Analytics, envie suas informações de contato abaixo e um representante da Edwards enviará um e-mail para você em breve.

Entre em contato com um representante comercial

Requisitos do Sistema:

  • Disco rígido mínimo de 32GB (mínimo) com 3GB disponíveis
  • Memória: 8GB RAM
  • Compatível com Windows 7, 8 e 10 (32 e 64 bits)
  • Suporta arquivos excel que contêm pontos de dados em intervalos de 20 segundos

Referências:
  1. Salmasi, V., Maheshwari, K., Yang, G., Mascha, E.J., Singh, A., Sessler, D.I., & Kurz, A. (2017). Relationship between intraoperative hypotension defined by either reduction from baseline or absolute thresholds, and acute kidney injury and myocardial injury. Anesthesiology, 126(1), 47- 65.
  2. Sun, L.Y., Wijeysundera, D.N., Tait, G.A., & Beattie, W.S. (2015). Association of intraoperative hypotension with acute kidney injury after elective noncardiac surgery and myocardial injury. Anesthesiology, 123(3), 515-523.
  3. Walsh, M., Devereaux, P.J., Garg, A.X., Kurz, A., Turan, A., Rodseth, R.N., Cywinski, J., Thabane, L., & Sessler, D.I. (2013). Relationship between intraoperative mean arterial pressure and clinical outcomes after noncardiac surgery. Anesthesiology, 119(3), 507-515.
  4. Khan, J., Alonso-Coello, P., Devereaux, P.J., Myocardial injury after noncardiac surgery, Curr Opin Cardiol, 2014, 29: 307-311.
  5. Sellers, D., Srinivas, C., Djaiani, G. (2018). Cardiovascular complications after noncardiac surgery. Anaesthesia, 73 (Suppl. 1), 34 - 42.
  6. van Waes, J., Nathoe, H., Graa, J., Kemperman, H., de Borst, G., Peelen, L., van Klei, W. (2013). Myocardial injury after noncardiac surgery and its association with short-term mortality. Circulation, 127, 2264 – 2271.
  7. Berkenstadt, H., et al. (2001). Stroke volume variation as a predictor of fluid responsiveness in patients undergoing brain surgery. Anesthesia & Analgesia, 92, 984-9.
  8. McGee, W.T. (2009). A simple physiologic algorithm for managing hemodynamics using stroke volume and stroke volume variation: physiologic optimization program. Journal of Intensive Care Medicine, 24(6), 352-360.
  9. Peng, K., Li, J., Cheng, H., Ji, FH. (2014) Goal-directed fluid therapy based on stroke volume variations improves fluid management and gastrointestinal perfusion in patients undergoing major orthopedic surgery. Medical Principles and Practice, 23(5), 413-20.
  10. Li, C., Lin, F.Q., Fu, S. K., Chen, G. Q., Yang, X. H., Zhu, C. Y., Zhang, L. J., & Li, Q. (2013). Stroke volume variation for prediction of fluid responsiveness in patients undergoing gastrointestinal surgery. International Journal of Medical Sciences, 10(2), 148.

Please update your browserClose this window

Please update to a current version of your preferred browser, this site will perform effectively on the following:

Unable to update your browser?

If you are on a computer, that is maintained by an admin and you cannot install a new browser, ask your admin about it. If you can't change your browser because of compatibility issues, think about installing a second browser for browsing and keep this old one for compatibility