Fatos da sepse

Tome medidas para reduzir o número de fatalidades devido à sepse

A detecção e o tratamento precoces de pacientes com sepse são fundamentais para melhorar a sobrevida e reduzir o ônus econômico da sepse.
As soluções de monitoramento hemodinâmico da Edwards Lifesciences oferecem parâmetros baseados em fluxopara ajudá-lo a detectar precocemente a sepse, orientar a avaliação do tratamento e cumprir os requisitos do pacote NQF/CMS.

Fale conosco para mais informações

Diretrizes da CMS/NQF

Medida do pacote de gerenciamento da sepse grave e do choque séptico (NQF no 0500)

A agência Centers for Medicare & Medicaid Services ("CMS") agora exige que os hospitais que participam do Programa de prestação de informações sobre a qualidade do internamento (IQR) coletem dados da sepse grave e do choque séptico: medida do pacote de gerenciamento (NQF no 0500).5Com a implementação dessa medida, a CMS será capaz de avaliar se o atendimento de pacientes com sepse grave e choque séptico está melhorando. O cumprimento desta medida determinará o pagamento a partir do exercício de 2017.5

Linha do tempo das Diretrizes da NQF

Clareza para tomar decisões proativas e avaliar o tratamento

O pacote de 6 horas foi atualizado recentemente para incluir a avaliação dinâmica da capacidade de resposta a fluidos com um desafio de bolus de fluido ou de fluido com elevação passiva da perna. Com uma avaliação dinâmica, deve ser conhecido o débito cardíaco ou o volume sistólico com antecedência e após a manobra, para calcular a resposta percentual a volumes. A Edwards oferece soluções de monitoramento não invasivas e minimamente invasivas, com parâmetros críticos dinâmicos e baseados em fluxo, para ajudá-lo a tomar decisões clínicas proativas, além de atender aos requisitos da NQF no 0500.

Critérios de sepse

O reconhecimento precoce é fundamental para uma intervenção oportuna

É extremamente importante que os pacientes sejam diagnosticados o mais rápido possível, pois a mortalidade aumenta se o paciente não receber os cuidados intensivos adequados. 

Reconhecimento da Sepse

Iniciando o monitoramento hemodinâmico avançado

A dedeira não invasiva ClearSight oferece acesso a parâmetros hemodinâmicos avançados, que fornecem informações valiosas para ajudar a orientar sua detecção de capacidade de resposta a fluidos e tomar decisões de administração de volumes mais informadas.


Dedeira ClearSight Não Invasiva

Dedeira ClearSight não invasiva

Parâmetros: VS | VVS | RVS | DC | cBP

A simplicidade da dedeira ClearSight amplia os benefícios do monitoramento hemodinâmico para uma população de pacientes mais ampla.


Critérios de Sepse Grave

Os requisitos de prestação de informações da agência Centers for Medicare and Medicaid Services ("CMS") começam com o pacote de 3 horas para pacientes com Sepse grave

Reconhecimento da Sepse Grave

Monitoramento hemodinâmico durante o pacote de 3 horas

A dedeira ClearSight e/ou o sensor FloTrac da Edwards podem ser usados para medir parâmetros baseados em fluxo continuamente, antes, durante e depois da parte de administração de fluidos do pacote de 3 horas.


Dedeira ClearSight Não Invasiva

Dedeira ClearSight Não Invasiva

Parâmetros: VS | VVS | RVS | DC | cBP

A simplicidade do sistema ClearSight oferece acesso a informações hemodinâmicas automáticas e atualizadas para uma população de pacientes mais ampla, incluindo pacientes idosos ou obesos, nos quais normalmente não seria colocado um cateter arterial.

flotrac

Sensor FloTrac Minimamente Invasivo

Parâmetros: VVS | RVS | DCC

O sensor FloTrac foi escolhido pelos médicos mais do que qualquer outra solução de gerenciamento de volumes minimamente invasiva para monitorar mais de 2,5 milhões de pacientes em todo o mundo.*


Critérios de choque séptico

Os requisitos de prestação de informações da agência Centers for Medicare and Medicaid Services ("CMS") continuam com o pacote de 6 horas para pacientes com choque séptico

O pacote de 6 horas inclui uma avaliação dinâmica da capacidade de resposta a fluidos, com um desafio de elevação passiva da perna ou um desafio de fluido, conforme indicado abaixo. Em um programa educacional recente da CMS, observou-se que uma avaliação dinâmica requer mais do que essas manobras passivas. Para calcular a capacidade de resposta a um volume percentual, o débito cardíaco ou o volume sistólico deve ser conhecido antecipadamente e após essas manobras.

Reconhecimento do Choque Séptico

Pacote de 6 horas e avaliação dinâmica da capacidade de resposta a fluidos


Cateter Venoso Central de Oximetria da Edwards

Cateter venoso central de oximetria da Edwards

Parâmetros: ScvO2 | CVP

Atenda aos requisitos de reavaliação com um dispositivo, utilizando o cateter venoso central de oximetria da Edwards para medição contínua de ScvO2 e CVP.

flotrac

Sensor FloTrac minimamente invasivo

Parâmetros: VVS | VS | DCC

Para pacientes de linha arterial, o sensor FloTrac mede parâmetros baseados em fluxo continuamente antes e depois de um desafio de elevação passiva de perna ou de fluido.


Faça a diferença

Seu hospital não pode se dar ao luxo de esperar

Entre em contato com seu representante comercial local para obter mais informações

As diretrizes do pacote de sepse, conforme apresentadas acima, foram publicadas pela CMS em 4 de agosto de 2014, e são apresentadas apenas para fins informativos. Estas informações não constituem reembolso ou aconselhamento médico. A Edwards não faz nenhuma declaração ou garantia em relação a estas informações ou à integridade, precisão ou pontualidade destas. Não se pretende fazer uma recomendação sobre a prática clínica. Leis, regulamentos e políticas de pagadores referentes a reembolso são complexos, e mudam com frequência; os prestadores de serviços são responsáveis por todas as decisões referentes a serviços clínicos, codificação e apresentações de reembolso. Portanto, a Edwards recomenda veementemente a consulta com a CMS, pagadores, especialistas em reembolso e/ou assessoria jurídica em questões de diretrizes, codificação, cobertura e reembolso.

Entre em contato com um representante comercial

Referências:
  1. Statistics, National Center For Health. NCHS Data Brief, Number 62, June 2011 (n.d.): n. pag. Www.CDC.gov . Centers for Disease Control, June 2011. Web. 6 Apr. 2016.
  2. Liu, Vincent, Gabriel J. Escobar, John D. Greene, Jay Soule, Alan Whippy, Derek C. Angus, and Theodore J. Iwashyna. "Hospital Deaths in Patients With Sepsis From 2 Independent Cohorts." Jama 312.1 (2014): 90. Web.
  3. Statistics, National Center For Health. NCHS Data Brief, Number 62, June 2011 (n.d.): n. pag. Www.CDC.gov . Centers for Disease Control, June 2011. Web. 6 Apr. 2016.
  4. World Sepsis Day Sepsis Fact Sheet, 2015.
  5. Centers for Medicare and Medicaid Services, CMS to Improve Quality of Care during Hospital Inpatient Stays. Available at: www.cms.gov Accessed March 21, 2016.
  6. qSofa.org
  7. Hospital IQR Specifications Manual Version 5.1
  8. National Quality Forum. NQF Revises Sepsis Measure. Available at: www.qualityoforum.org . Accessed March 21, 2016.
  9. Chen, Caroline, and Doni Bloomfield. "Deadly Infections Drive Billions in Hospital Bills to Medicare." Bloomberg.com . Bloomberg, 15 June 2015. Web. 06 Apr. 2016
  10. Statistics, National Center For Health. NCHS Data Brief, Number 62, June 2011 (n.d.): n. pag. Www.CDC.gov . Centers for Disease Control, June 2011. Web. 6 Apr. 2016.
  11. Statistics, National Center For Health. NCHS Data Brief, Number 62, June 2011 (n.d.): n. pag. Www.CDC.gov . Centers for Disease Control, June 2011. Web. 6 Apr. 2016.
  12. Report to Congress: Medicare and the Health Care Delivery System, June 2015.

Please update your browser

Please update to a current version of your preferred browser, this site will perform effectively on the following:

Unable to update your browser?

If you are on a computer, that is maintained by an admin and you cannot install a new browser, ask your admin about it. If you can't change your browser because of compatibility issues, think about installing a second browser for browsing and keep this old one for compatibility